Sexta-feira, 10 de Junho de 2005
Segredos ou talvez não
Suponho que nunca dei muita água pela barba ao meu pai nem justifiquei adrede a ira da minha mãe.
Não houve assim grandes razões para que me pusessem de castigo ou impusessem algum tipo de sanção acessória.
Caso tal impendesse sobre mim, uma das mais temidas seria com toda a certeza obrigarem-me a assistir a um espectáculo de circo.
Dado o receio, suponho ainda que escondi o melhor que pude a minha aversão pelo espectáculo circense, identificada pelas erupções cutâneas quando submetido a doses homeopáticas via televisão.
Tivesse um herdeiro e, em caso de sanção e sendo também secretas as suas aversões, desconfio que o submeteria à provação de escutar um painel de defensores acérrimos do politicamente correcto.
Se se desse o caso de tal não servir de correctivo, na certa deserdá-lo-ia.


por MCV às 22:29
endereço

4 comentários:
De Anónimo a 11 de Junho de 2005 às 21:22
Coitados dos palhaços. Eu, mesmo não gostando nem um bocadinho de circo, ainda lhes reconheço o mérito de divertirem os outros. E é só isso que pretendem fazer.:)
Beijo
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 11 de Junho de 2005 às 21:19
Amigo Passos, não há esse risco. Abraço.
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 11 de Junho de 2005 às 15:18
Uma comparação bem aplicada, se cingirmos o circo aos palhaços. Bem, e já agora os malabaristas e contorcionistas... Mas que me dá gozo vê-los, isso dá. Xi-coração Manuel.riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


De Anónimo a 11 de Junho de 2005 às 05:40
Não faça isso. É muita maldade.Santos Passos
(http://santospassos.blogspot.com)
(mailto:santos.passos@uol.com.br)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2011

Cachopo, 1988

Diz que Dom Fuas salto...

Lisboa, 2009

Rio Tâmega, 2017

E.N. 232, 2000...

Mora, 2017

Portugal, 2017

Portugal, 2017

Barcarena, 201...

. Arquivos
. Links