Terça-feira, 31 de Maio de 2005
A escada do economista
É sabido que uma das dificuldades dos engenheiros é que, não obstante se ponham a teorizar sobre os seus cálculos, a apresentá-los em lindos embrulhos e até a acariciá-los, estejam eles irremediavelmente mal feitos e a obra cai. Tão simples como isso.
Já esse conjunto de técnicas que dá pelo nome de economia possibilita a alguns profissionais do ramo proferir afirmações que aparentemente influem no resultado final.
Eu que o diga. Que também saí cedo de casa no dia seguinte a Cavaco Silva ter falado em gatos e lebres. E em boa hora o fiz.
A escada da figura abaixo é, com toda a certeza, obra de um economista. Todos os dias lá deve passar e dizer, mas não com a convicção que Afonso tinha sob a abóbada - que esse era mestre d'obras - aguenta-te!



por MCV às 17:19
endereço

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Mourão, 2017

Albufeira de A...

Restos de colecção (82...

Fátima e o resto

Portugal, 2009

Rio Mira, 1988...

Alvor, 1989

São Salvador do Mundo,...

Janas, 2006

Portugal, 2008

. Arquivos
. Links