Quarta-feira, 13 de Abril de 2005
Um dia estranho


Ainda me hás-de explicar por que é que hoje, depois de tantos anos, apareceste no meu sonho.
Ainda me hás-de explicar por que é que hoje, logo hoje que apareceste no meu sonho e depois de tantos anos, me telefonaste.
Ainda me hás-de explicar por que é que hoje, logo hoje, tinha o telefone ligado.
Hoje, que tantas coisas pequenas aconteceram, levando-me à irritação e à tomada de decisões que se vinham adiando.
Logo hoje, depois da irritação com os ladrões, com o lixo que aí por anda, sim, acredito pouco nos homens, quando me dá a travadinha vem ao de cima o desprezo pela gente que rouba, que maltrata os outros. Aqueles que eu acho que só sofrendo na pele as bordoadas percebem alguma coisa. Se é que percebem. Não sou piedoso nem condescendente. Já deves saber isso, há tantos anos que me conheces.
Logo hoje, apaziguaste-me com o mundo.
Foi uma voz. Um forte sotaque. As lembranças. Até daquela noite em que quase te fazia desistir do casamento. Melhor assim, rapariga. Melhor assim.
O rio Mira ia cheio mas nós os dois cá na mesma banda.
Um pouco mais a norte, a esplanada do Habimar e aquela face que sorria. Eu nem precisei de perguntar quem eras. A fama precedia-te.
Uns dias depois, apanhaste-me desprevenido à porta de casa, envergando a camisa dos toiros. O assobio quadrado que ouvi fez-me olhar à volta para ver qual das moças merecera tal agravo. E identificar o agressor.
E o que vi foi a (des)conhecida que ficara bem gravada, a gozar comigo e ainda com o biquinho do assobio.
Havia lá forma de não nos enrolarmos?
Logo hoje...

Isto anda muito autobiográfico.


por MCV às 18:04
endereço

8 comentários:
De Anónimo a 14 de Abril de 2005 às 06:08
Isso é um convite?
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 14 de Abril de 2005 às 05:55
Bom, quem sabe o livro de chumbo não saia a duas mãos afinal?Lilian
(http://www.lili-carabina.blogger.com.br)
(mailto:justlilian@msn.com)


De Anónimo a 14 de Abril de 2005 às 04:43
Lili: isso é uma resposta ao livrinho de chumbo, é?
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 14 de Abril de 2005 às 04:42
Foi assim mesmo. Mas isso não é nada comparado com as histórias lá do Ordisi, eheh. Abraço
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 14 de Abril de 2005 às 03:12
Acho que já me contaste esta história... ou não?

AbsLilian
(http://www.lili-carabina.blogger.com.br)
(mailto:justlilian@msn.com)


De Anónimo a 14 de Abril de 2005 às 00:56
Ora, pois. Foi assim? Abrs.OrdisiRaluz
(http://ordisiraluz.zip.net)
(mailto:ordisi@uol.com.br)


De Anónimo a 13 de Abril de 2005 às 22:25
É, amigo. Mesmo não sendo sexta. Um abraço.
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 13 de Abril de 2005 às 22:21
Não sei se já reparaste, mas é dia 13, Manuel :-)Yardbird
(http://novosvoos.blogspot.com)
(mailto:yardbird2504@gmail.com)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2016

Mourão, 2017

Albufeira de A...

Restos de colecção (82...

Fátima e o resto

Portugal, 2009

Rio Mira, 1988...

Alvor, 1989

São Salvador do Mundo,...

Janas, 2006

. Arquivos
. Links