Terça-feira, 22 de Março de 2005
O engenheiro das bolachas
O sketch existe. Está gravado em Beta. Numa daquelas noites incompreensíveis em que, de petisco em petisco, acabei em casa do R.C., com a namorada atrás.
Só os três, talvez com uns licores caseiros da lavra dele, resolvemos encenar o meu sonho da noite anterior.
Tinha morrido o engenheiro das bolachas.
Entrevistámos várias pessoas a propósito. A que melhor desempenhou foi o adjunto. De lágrima ao canto do olho, enquanto desfiava os pormenores do horrível acidente de trabalho na prensa das shortcake, dava francas mostras de estar à altura para ocupar o cargo do defunto.
O mais estranho de tudo isso é eu ter entrado em cena, quando a moça prestava declarações na pele já não sei se da viúva inconsolável, disfarçado de cidade do Porto.
Isso intriga-me. Mas está lá.


por MCV às 13:34
endereço

7 comentários:
De Anónimo a 23 de Março de 2005 às 20:33
Ok. Obrigado. Beijo, menina.
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2005 às 20:10
E é exactamente isso que se faz (neste campo e em muitos outros onde não se pode ter tanta certeza científica): estabelecer relações. :-) dá-me um tempinho e logo os envio.riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2005 às 16:45
Ah e sim, desculpa, gostaria de ler esses dados.
Obrigado.
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2005 às 16:32
Eu diria que é um campo (mais um) em que o desconhecimento ocupa um largo espectro. Pode haver dados estatísticos que permitam algum tipo de estabelecimento de relações (que é o que se faz com tudo ou quase tudo) mas não passa muito disso, creio eu.
Am I wrong?
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2005 às 16:28
Deveras estranho. Mas isso de "vir disfarçado de cidade do Porto" é o cúmulo do descomunal... e então os ferros eléctricos estacionados... tem que se lhe diga. Há várias abordagens sobre sonhos (e a de Freud já se encontra muito antiquada). Um dia destes, com mais tempo, faço um breve resumo dos dados que para aqui tenho e envio-te por mail. Se te apetecer ler, claro. Podes sempre amarfanhar o mail e deitá-lo no caixote do lixo :-p (nessa noite terias um exagerado pesadelo com um caixote de aspecto vil a correr atrás de ti :-p )riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2005 às 16:13
Não percebo nada de sonhos. Os meus é raro que sejam vagamente parecidos com a vida. Há por exemplo ruas com ferros eléctricos estacionados como se fossem carros, quase todos de cores primárias. Há bandas coloridas a passar e só isso. Há também a tradicional topologia distorcida, os lugares que conhecemos mas que apresentam estranhas metamorfoses.
Em casos raros, muito raros mesmo, vem ao caso um episódio qualquer identificável. Foi o caso do engenheiro das bolachas. Existia. Existia tal como o fiel adjunto e a prensa das shortcake. Mas a encenação foi muito além do sonho. Nele não apareci disfarçado de cidade do Porto.
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2005 às 15:46
:-))) Já te propuseste a averiguar se na noite precedente a estes sonhos (no mínimo, intrigantes) atestaste o bandulho até mais não? A ver se existe correlação positiva... (eh eh eh)riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

15 minutos

Das festas em 2017

14 anos se passaram

Mora, 2017

Serra de Grândola, 201...

Sim, Senhora Ministra<...

Vale do Peso, 2017

Portimão, 1989...

Estação C.F. do Entron...

Homicídio

. Arquivos
. Links