Sábado, 12 de Fevereiro de 2005
Euro 2004
Não sei o que lhes aconteceu.
Nem à dona do quiosque que me tomou por um técnico da câmara, nem ao rapaz que me perguntou se as obras sempre iam ser feitas, tomando-me apenas por alguém que devia saber.
Ela com toda a certeza temia perder o lugar perto do estádio, agora que o negócio prometia.
Ele, sorrindo, apenas me disse que ia procurar outro local para dormir.
Malditos papéis debaixo do braço, os que eu levava nesse dia.


por MCV às 01:00
endereço

2 comentários:
De Anónimo a 1 de Maio de 2005 às 07:52
Pois. Quem diria que a resposta demorava tanto tempo?
Beijinho
Manuel
(http://gasolim.blogs.sapo.pt/arquivo/2005_02.html)
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2005 às 09:49
(lol) O hábito faz o monge, não é isso que dizem? :-)riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Vila Nova de Milfontes...

E.N. 268, 1988

Lisboa, 2007

Tudo a zeros

E.N. 3-13, 2013

Sintra, 2012

E.N. 10, 2007

E.N. 250, viaduto da A...

Rio Ardila, 2013

Lisboa, 2017

. Arquivos
. Links