Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2005
O Carnaval de Sines

imagem em

Nunca pus os pés em cortejos carnavalescos.
O que não significa que não tenha uma certa curiosidade em apreciar de perto um, uma vez que calhe.
Há muitos anos, despontava o sol à saída da cave do Ti Guerreirinho, depois de uma daquelas açordas, deu-me para promover uma excursão de abalamos como estamos para o Carnaval de Sines.
Dividiram-se as hostes, contadas por vinte e tal. Vozes grossas pela ida, vozes finas pelo regresso imediato a casa.
Acho que fiz o caminho, embrutecido, talvez a cantar ô ô ô ô, Aurora. Era de facto o nascer do sol.


por MCV às 19:46
endereço

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Lisboa, 2012

Mourão, 2013

A cadela que pariu qua...

Lisboa, 2010

Sines, 2011

Estação C.F. de Queluz...

Lisboa, 2008

Sem (saber) le...

Porto Brandão, 2009

Amora, 2012

. Arquivos
. Links