Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2005
Pois
"Resta assim ao Homem completar-se na ilusão do excessivo alimento que o precavenha de escassezes futuras, no excesso de distracção da mente que impeça a tentação paradoxal de se entender a si próprio."*

Eu não sei ao certo o que isto quer dizer mas suponho que é o tradicional comam e bebam e deixem-se de filosofias.
Deixa-me no entanto uma interrogação. A ser verdade o aforismo segundo o qual as "filosofias são para quem tem a barriga cheia", há o risco de a quase circunferência se fechar ou não?

* Não é uma citação. É uma divagação.


por MCV às 17:19
endereço

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Lisboa, 2012

Mourão, 2013

A cadela que pariu qua...

Lisboa, 2010

Sines, 2011

Estação C.F. de Queluz...

Lisboa, 2008

Sem (saber) le...

Porto Brandão, 2009

Amora, 2012

. Arquivos
. Links