Sábado, 29 de Janeiro de 2005
Sábado
As janelas, do outro lado da auto-estrada, todas elas mostram reflexos de luz vermelha.
Como num incêndio de madrugada de verão.
No mesmo local onde vi um solitário auto-tanque cortando a manhã, um desses dias de inferno, rumo ao centro do país. Silencioso, em emissões de azul, dessa vez.
No rádio, o mesmo programa de há vinte anos. As mesmas vozes, umas só minhas conhecidas, outras perdidas nas serranias, falam do lugar, dos lugares que há no sul.
Nem tudo é tão diferente.


por MCV às 07:48
endereço

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Mais um para a conta

Estação C.F. de Lisboa...

Vila Nova de Milfontes...

Vila Viçosa, 1989

Portugal, 2015

Estação C.F. da Funche...

Azenhas do Mar, 2008

Estação C.F. da Cruz Q...

Águas Livres, 2006

Setúbal, 2006

. Arquivos
. Links