Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2005
Gasolim nas bombas



por MCV às 07:41
endereço

7 comentários:
De Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 08:12
Lol... fizeste-me rir. Tal qual Jean d'Arc: pró forno! (até amanhã, vou dormir) :-)riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


De Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 08:03
Eu sei ;) mas não resisto a um trocadilho...Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 08:00
Atão! Eu falo dos que se comem. eh eh eh riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


De Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 07:53
Ah, ah, ah... então mas esses não foram expulsos?
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 07:51
Desconheço completamente a zona, Manuel (infelizmente). Só sei com que massa se fazem os jesuítas ;-)riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


De Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 07:46
É a chamada bomba naval. Junto ao porto de pesca. :)
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 07:44
Olha que giro! Assisti mesmo ao parir desta. (posta) eheheh. Grandes bombas, essas.riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Lisboa, 2012

Mourão, 2013

A cadela que pariu qua...

Lisboa, 2010

Sines, 2011

Estação C.F. de Queluz...

Lisboa, 2008

Sem (saber) le...

Porto Brandão, 2009

Amora, 2012

. Arquivos
. Links