Sexta-feira, 31 de Dezembro de 2004
MMV
"Ainda me divido entre os calendários agrícola e civil. Mesmo que as ligações ao campo se limitem hoje a presenças espaçadas.
E, por isso, vejo os anos terminarem na época balnear. Quando ela existe.
Quando não acontece, a sensação é a de emendar anos em anos, sem que 31 de Dezembro seja mais do que fim de mês.
Poucos anos passei sem molhar os pés. Mas neste século, só uma vez mergulhei nas águas do Atlântico. Com muita pena minha.
Estou portanto quase em ano seguido desde o verão de 2000
." - escrevi isto aqui em Maio passado.

Podia ser em Garvão, em Pinhel, em Cacela Velha, no Sanguinhal, em Almofala, no Sabugal, em Angeja, nos Pitões das Júnias, em Barrancos, em Vila Nova de Milfontes, em Marmelete, no Terreiro das Bruxas, em Coja, em Valhelhas, em Proença-a-Nova.
Podia ser em qualquer desses lados ou em qualquer outro que nos agradasse.
Parar o carro e escutar contigo os sons do Ano Novo, batuques, foguetes, tiros, o que fosse.
Como fizemos certa vez em São Martinho do Porto.
Como fizemos muitas vezes em muitos outros locais, sem que fosse Dezembro ou Janeiro.
E agora, és tu que dizes - passaram os anos, e agora?
Agora? Agora é tarde!

A todos os que consideram esta próxima meia-noite especial, mais do que passar de um Dezembro para um Janeiro - sempre tão apartados no tradicional JFMAMJJASOND, pois que o próximo ano cumpra os vossos desejos.


por MCV às 12:53
endereço

1 comentário:
De Anónimo a 31 de Dezembro de 2004 às 13:28
E que possa cumprir também os vossos desejos. Abraços do Nuedos.nuedos
(http://apeh.blogs.sapo.pt/)
(mailto:gatocult@uol,com.br)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2012

Lisboa, 2017

Sintra, 2016

E.N. 263, 2011

Póvoa de Varzim, ...

Portugal, 2008

Um caso clássi...

Memorandum

Portugal, 2006

Vila Franca de Xira, 2...

. Arquivos
. Links