Terça-feira, 28 de Dezembro de 2004
O Mar
Dizem que desta terra co as possantes
Ondas o mar, entrando, dividiu
A nobre ilha Samatra, que já d'antes
Juntas ambas a gente antiga viu.
Quersoneso foi dita; e das prestantes
Veias d'ouro que a terra produziu,
Áurea por epiteto lhe ajuntaram;
Alguns que fosse Ofir imaginaram.


Luís Vaz de Camões, Lusíadas, X:124


por MCV às 14:02
endereço

1 comentário:
De Anónimo a 2 de Janeiro de 2005 às 21:50
Samatra corrompido pelos Ingleses em Sumatra, depois aparolado pelos Portugueses em "Sâmatra"! Julgo que é este o percurso.Peliteiro
(http://trenguices.blogspot.com)
(mailto:jorge-peliteiro@sapo.pt)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Memória telúrica

Portugal, 2013...

Vila Nova de Milfontes...

E.N. 268, 1988

Lisboa, 2007

Tudo a zeros

E.N. 3-13, 2013

Sintra, 2012

E.N. 10, 2007

E.N. 250, viaduto da A...

. Arquivos
. Links