Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2004
Aos costumes direi nada
Há-de ter havido umas perguntas do costume. Ignorante que sou, nada sei sobre.
Sei apenas que, depois de dar o meu testemunho, alguém há-de ler um papel dizendo que eu, aos costumes, nada disse.
Faz-me espécie esta pergunta tácita. Esta inferência das minhas palavras. Que terá a ver com algum tipo de impedimento, de suspeição de parcialidade, suponho.
Logo vos direi se aos costumes disse ou não, nada.


por MCV às 03:32
endereço

1 comentário:
De Anónimo a 16 de Dezembro de 2004 às 14:02
SPAM NOEL
Adequadamente, aproveitando a brabeira noelistica, lembro-me dos amigos blogueiros, não blogueiros também, e mando-lhes tudo a que tem direito nessas épocas natalino/reveionisticas.
Assim, lá vão os desejos de que esse ano tenha sido bom, de que o chamado bom velhinho apareça pra todos, seja lá o que isso possa significar, que as festas de fim-de-ano sejam gostosas e que o próximo ano possa ser de boa qualidade.
E sem aquela de dizer que”pior do que está não pode ser”, pois a vida é um primor de surpreendente e sempre cabe a possibilidade de nos testar e oferecer mais dificuldades a vencer.
Mas, venceremos!
Caso não deseje receber esse Spam Noel, agora é tarde, já recebeu!
FELIZ NATAL E UM BOM ANO DE 2005
Fernando Cals
Fernando Cals
(http://observador.blogbrasil.com)
(mailto:fcals@globo.com)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Estação C.F. da Pampil...

Portugal, 2013

A transitar, em 2016

Memória telúrica

Portugal, 2013...

Vila Nova de Milfontes...

E.N. 268, 1988

Lisboa, 2007

Tudo a zeros

E.N. 3-13, 2013

. Arquivos
. Links