Domingo, 7 de Novembro de 2004
À estrada
Por um acaso qualquer, é nestes dias de Novembro que há muito faço longas jornadas na estrada.
Já nem sei quando isso começou, mas foi lá para o final dos anos 80.
E quase sempre acontece que surgem os tais dias de céu azul, frios, que é para norte que quase sempre abalo.
Também já ocorreu ir para sul e dar praia. Praia de Novembro, magnífica.
Por isso, ao olhar para o céu nestes dias, e ante a impossibilidade próxima de me pôr a andar, a coisa fica um bocado negra.
É um sol que não ajuda a quem está parado.


por MCV às 23:48
endereço

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

H Gasolim Ultramarino<...

Isto de carnav...

Nem Sines nem Loulé

Olho de Boi, 2...

Lisboa, 2012

Mourão, 2013

A cadela que pariu qua...

Lisboa, 2010

Sines, 2011

Estação C.F. de Queluz...

. Arquivos
. Links