Sábado, 6 de Novembro de 2004
O compadre de Setúbal

imagem de http://vfc.no.sapo.pt/htm/indice.htm

As poucas vezes que eu e o meu avô materno falámos de futebol versaram sobre as suas actuações como back direito numa equipa estudantil da Beja do tempo em que roubaram o Galo. Ou então sobre os resultados do Vitória de Setúbal, apenas a propósito da satisfação que ele antevia no coração de um compadre que tinha na cidade do rio azul.
As alusões ao compadre tenho-as presentes desde o tempo em que procurava os resultados do Sporting na competente página do jornal e ele me pedia a informação sobre o desfecho do jogo do Vitória.
Já o meu avô estava quase nos noventa quando lhe perguntei afinal qual era o seu clube. Disse-me que se inclinava para o Sporting mas que não fazia caso disso.
E já eu tinha perto de trinta anos quando o meu avô me disse que o compadre dele, que nunca cheguei a conhecer, falecera durante ou após um jogo do Vitória de Setúbal.
Hoje, parece que veio a propósito esta lembrança. Nem o meu avô nem o seu estimado compadre saberão do resultado de amanhã.
Mas já agora, que ganhe o Vitória.
Com este post, é provável que perca alguns leitores.


por MCV às 14:56
endereço

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2016

Mourão, 2017

Albufeira de A...

Restos de colecção (82...

Fátima e o resto

Portugal, 2009

Rio Mira, 1988...

Alvor, 1989

São Salvador do Mundo,...

Janas, 2006

. Arquivos
. Links