Sexta-feira, 24 de Setembro de 2004
Rádio
Um dos meus velhos amigos afirmava a pés juntos que o meu aparelho de telefonia dava notícias diferentes das do dele.
Em tempos que já lá vão, quando era época de noitadas de Rotring, e descontando o cansaço dos traços 0,35 e 0,18, eu próprio constatei que certas notícias madrugadoras e que prometiam celeuma certinha, aparentemente se esfumavam com os raios da aurora.
Vá se lá saber por que raio. Qual deles seria.
Dá-se o caso de ter aqui junto de mim um aparelho desses que, mesmo sem ser verdade, aparenta ter andado na guerra.
O som é mau, e lá porque sim, decide por conta própria mudar de frequência. Talvez não mude, talvez seja um fenómeno externo, alguma emissora que se sobrepõe, qualquer coisa do género.
Estou desta forma, e dada a minha proverbial preguiça, a ouvir um evangelizador.
A coisa não seria tão estapafúrdia não fosse o caso de ter acabado de ouvir uma rábula em que entrava um marido balbuciantemente bêbedo e a respectiva esposa farta. Farta de copos, farta de palavras imperceptíveis, farta de não ter dinheiro.
E de no meio do proselitismo redundante, ter ouvido apelos para comparecer na porta ao lado da oficina da Renault.
Dei-me conta que este rádio, por ter provavelmente andado na guerra à revelia do seu dono, poderia estar, por uma destas artes que desconhecemos, a captar sons do passado.
Mas temo que não, que não se trate de uma brincadeira como a que Matos Maia fez há décadas.


por MCV às 22:44
endereço

3 comentários:
De Anónimo a 25 de Setembro de 2004 às 12:34
E muitos borrões... Abraço, Fernando.
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 25 de Setembro de 2004 às 02:23
Esquecera-me, Manuel.
Rotring, penas finas e castigadoras, papel vegetal, nanquim e régua Tê, par de esquadros,
lapiseiras HB e F, etc.
Davam, deram, trabalho, mas sinto saudades.
Abração
Fernando CalsFernando Cals
(http://observador.blogbrasil.com)
(mailto:fcals@globo.com)


De Anónimo a 25 de Setembro de 2004 às 02:20
Ou, quem sabe, Manuel,
Artes do capeta?
Que o das profundas é chegado a coisas incríveis, ora pois!
Abração e um feliz fim de semana
Fernando CalsFernando Cals
(http://observador.blogbrasil.com)
(mailto:fcals@globo.com)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2008

Um caso clássi...

Memorandum

Portugal, 2006

Vila Franca de Xira, 2...

Portagem, 2011

Foz Tua, 2016

Portugal, 2017

E.N. 246-1, 2011

Apúlia, 2017

. Arquivos
. Links