Sexta-feira, 30 de Julho de 2004
A mulher-cobra


Ainda me vejo naquela tenda com Miss Maura (tambores) a deixar-se conhecer assim que descerraram a caixa onde habita.
Não me recordo se Miss Maura (exclamações) disse do que se alimentava.
Recordo-me do turbante violeta de Miss Maura (suspiros).
Ainda me vejo a tentar perceber se alguém se convencia da sua maldição.
Soube que uma mulher vagamente parecida com Miss Maura comprara uma caixa de Omo lá na loja.

imagem conseguida depois de roubar partes aqui, ali e acolá


por MCV às 07:45
endereço

4 comentários:
De Anónimo a 31 de Julho de 2004 às 02:11
Ah, Ah!... já percebi o que é o acolá. O turbante. Foi a cor que me atraiçoou. Grande malabarismo, sim senhor.aq
(http://www.dizertudocomoosmalucos.blogspot.com)
(mailto:aaqq@iol.pt)


De Anónimo a 30 de Julho de 2004 às 16:01
Só vejo o aqui e o ali... onde está o acolá?...areia demais para a minha camioneta, Manuel... eu bem digo que és genial...aq
(http://www.dizertudocomoosmalucos.blogspot.com)
(mailto:aaqq@iol.pt)


De riacho a 28 de Janeiro de 2007 às 06:26
(rufam os tambores debaixo d'água)


Miss Maura desalinhou-se na cadeira quando viu que te havia esquecido da bola de cristal!


(suspiros elevados em Mi maior)


Disse-lhe a comadre da tenda do lado, Enganaste-te na sentença! A Sempre-em-pé-que-cai não estava nada furibunda!!


:-p


Dorme bem, bom domingo.


De riacho a 28 de Janeiro de 2007 às 06:26
(merda!) "se".


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Isto de carnav...

Nem Sines nem Loulé

Olho de Boi, 2...

Lisboa, 2012

Mourão, 2013

A cadela que pariu qua...

Lisboa, 2010

Sines, 2011

Estação C.F. de Queluz...

Lisboa, 2008

. Arquivos
. Links