Quinta-feira, 29 de Julho de 2004
Às escuras



por MCV às 04:34
endereço

4 comentários:
De Anónimo a 30 de Julho de 2004 às 02:31
pela noite... já não falo... observo...
pelas estradas...
///~..~\\\avoz
</a>
(mailto:avoz@uol.com.br)


De Anónimo a 29 de Julho de 2004 às 13:06
Não me tiraste a razão. Quem as percorre tem que ser valente. A mim é que não me apanhavam numa estrada dessas e a essa hora.aq
(http://www.dizertudocomoosmalucos.blogspot.com)
(mailto:aaqq@iol.pt)


De Anónimo a 29 de Julho de 2004 às 12:58
Qual valentia? São assim as estradas da minha terra. Sempre o foram.Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 29 de Julho de 2004 às 11:27
Um homem. Um carro. E esta escuridão? Foje!... e não queres tu admitir valentia... Amadorismo, disseste tu? humm!?...aq
(http://www.dizertudocomoosmalucos.blogspot.com)
(mailto:aaqq@iol.pt)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2016

Mourão, 2017

Albufeira de A...

Restos de colecção (82...

Fátima e o resto

Portugal, 2009

Rio Mira, 1988...

Alvor, 1989

São Salvador do Mundo,...

Janas, 2006

. Arquivos
. Links