Quarta-feira, 28 de Julho de 2004
O jornalismo especial de corrida
O jornalismo especial de corrida é aquela variante em que o jornalista corre atrás da notícia, para um lado qualquer do país, fora do seu mapa mental.
Quando lá chega, não sabe onde está.
Aí, começa a reportagem. Os exemplos são diários.
Tome-se o caso do incêndio de São Barnabé. Depois de ter passado a fronteira dos reinos, o que fez ainda na segunda-feira, passou a ser dois.
Um em Almodôvar, outro em Loulé. Depois tão depressa volta a ser um como dois de novo.
Até no site do SNBPC, parece que são dois.
Ninguém nesta terra saberá interpretar uma carta?

(actualizado às 10:25 de 29/07/04 - o último comunicado do SNBPC, de 28/07/04, 19:20, ainda não acessível na rede quando este post foi escrito, já refere um só incêndio)


por MCV às 23:59
endereço

2 comentários:
De Anónimo a 30 de Julho de 2004 às 01:54
e assim caminha o jornalismo...
não, melhor dizendo:
e assim corre o jornalismo...
não, melhor ainda:
e assim corre o jornalista...
bjus... saudade...
///~..~\\\arabella bella
(http://www.arabella.bella.blog.uol.com.br)
(mailto:arabella.bella@uol.com.br)


De Anónimo a 29 de Julho de 2004 às 03:00
Interpretar uma carta? Qual carta? eheh, estou a brincar, Manuel. É irónico e enganador, sim senhor.aq
(http://www.dizertudocomoosmalucos.blogspot.com)
(mailto:aaqq@iol.pt)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2011

Cachopo, 1988

Diz que Dom Fuas salto...

Lisboa, 2009

Rio Tâmega, 2017

E.N. 232, 2000...

Mora, 2017

Portugal, 2017

Portugal, 2017

Barcarena, 201...

. Arquivos
. Links