Sábado, 17 de Julho de 2004
Memória do caminho do (Paraí)so



por MCV às 02:45
endereço

2 comentários:
De Anónimo a 21 de Julho de 2004 às 00:07
Que monumentais cozidos de grão não se terão deglutido sob este magnífico telhado de quatro águas? Que litros e litros de formosas pomadas não terão escorrido por uma imensidão de goelas?
Para além da desertificação a sonegação do prazer!!!
Isidoro de Machede
</a>
(mailto:alentejanando@netvisao.pt)


De Anónimo a 19 de Julho de 2004 às 21:13
A desertificação provocada por um "progresso" cego que visa apenas o lucro de poucos e o sacrificio de muitos, conduz inexoravelmente a imagens como essa. É um retrato falado, que nem precisa de palavras.
Um abraçoLetrasAoAcaso
(http://LetrasAoAcaso.weblog.com.pt)
(mailto:manintherisingsun@hotmail.com)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Lisboa, 2012

Mourão, 2013

A cadela que pariu qua...

Lisboa, 2010

Sines, 2011

Estação C.F. de Queluz...

Lisboa, 2008

Sem (saber) le...

Porto Brandão, 2009

Amora, 2012

. Arquivos
. Links