Quinta-feira, 24 de Junho de 2004
Lugares
Soubéssemos nós o que nos faz gostar de um lugar e não apreciar outro.
Arranjamos sempre uma argumentaçãozinha, na base do podemos sempre dizer que...
Eu não sei o que me faz gostar das Caldas da Raínha.
Também não me recordo de quando lá fui a primeira vez.
Não faço ideia se houve algum impacto especial, não tenho memória de algo marcante.
Tenho outrossim, uma colecção intervalada de pequenas fotos na retina que me embalam.
Acordar sobranceiramente ao parque em solarento dia de Ano Novo e ter um postal ilustrado diante dos olhos.
Passar pela Rua da Amargura e dar conta disso.
Pisar as folhas secas dos plátanos da mata e ler os entalhes nos troncos.
Correr o mercado com um saco de laranjas. Por quantas vezes?
Ficar enfeitiçado pelas fachadas envidraçadas dos pavilhões.
Se eu disser que até a rebarbadora que comprei na antiga loja de ferramentas me proporcionou desfrutar de ambientes perdidos, alguém achará que há algo mais por detrás desta fixação com o lugar. Companhias, talvez. Companhias, também.
Bifes em cervejarias.
Talvez Capri de Pousão coado pelas telas de Malhoa, no museu amarelo. Seria amarelo da primeira vez que o visitei? Cor-de-rosa?
A memória atraiçoa-nos a cada passo. Quantas vezes não é ela própria mais dourada (cor-de-rosa?) do que os factos...



imagem adaptada de foto em


por MCV às 13:59
endereço

1 comentário:
De Anónimo a 24 de Junho de 2004 às 21:07
tem lugares que guardo em minha mente para revisitá-los sempre que a saudade bate. Tem pessoas que gurdo em meu coração para nunca deixar de amá-los...
bjos
///~..~\\\arabella bella
(http://arabella.bella.blog.uol.com.br/index.html)
(mailto:arabella.bella@uol.com.br)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

A transitar, em 2016

Memória telúrica

Portugal, 2013...

Vila Nova de Milfontes...

E.N. 268, 1988

Lisboa, 2007

Tudo a zeros

E.N. 3-13, 2013

Sintra, 2012

E.N. 10, 2007

. Arquivos
. Links