Domingo, 20 de Junho de 2004
Golos


Há oito anos, enquanto Poborski passava a bola por cima de Vítor Baía, começava a atravessar o vale de Loures, em cima do altaneiro viaduto do IC18.
Há quatro anos, enquanto os turcos sofriam o primeiro golo, já tinha passado Alcácer rumo a sul. E dias depois, a senhora à minha frente algures no trânsito urbano pensou que era com ela que as buzinadelas dos demais se metiam. Nuno Gomes abria as portas da final, que o tal penalti no último minuto fechou de vez.
Tal como muitos anos antes, de eléctrico para a Graça, brotava dos rádios dos circunstantes mais um golo dos endiabrados coreanos a que Eusébio e os outros puseram cobro numa alucinante segunda parte entrevista em televisão comunitária, enquanto o meu pai bebia mais um café algures no caminho de casa.
Mesmo que não se seja fã destas coisas, elas ficam-nos na memória. Porque será?

Imagem da RTP


por MCV às 15:36
endereço

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Nonagésimo

Baleal, 2018

Cavalaria Mecanizada

De costas para o Carna...

Centenário

Portugal, 2018

Ivone

Lisboa, 2009

Praia do Magoito, 2018...

Lisboa, 2014

. Arquivos
. Links