Segunda-feira, 24 de Maio de 2004
Pantalássico
Estatísticas, registos, anotações.
Eu sempre fui mais pelos sítios onde ousava abandonar o estado de vigília. Uma espécie de mapa dos locais seguros para baixar a guarda.
R.C. ao contrário, anotava as bacias hidrográficas onde vertia águas. Tinha o objectivo último de ser pantalássico. Contribuir para a massa de todos os oceanos, sendo que todos são um.
Soube disto num cais qualquer do Sena.
Faltou então o terceiro português para completar o provérbio.



Foto de MSMS


por MCV às 19:58
endereço

1 comentário:
De Anónimo a 25 de Maio de 2004 às 15:28
E há lá coisa melhor do que ferrar uma boa mijadela ao ar livre??

Há.
É uma boa cagada no campo!... mas é preciso cuidado com as urtigas...

:lol:O Vizinho
(http://www.vizinho.blogspot.com)
(mailto:o_vizinho@clix.pt)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

A transitar, em 2016

Memória telúrica

Portugal, 2013...

Vila Nova de Milfontes...

E.N. 268, 1988

Lisboa, 2007

Tudo a zeros

E.N. 3-13, 2013

Sintra, 2012

E.N. 10, 2007

. Arquivos
. Links