Quinta-feira, 6 de Maio de 2004
Traços
Nada batia certo.
Nem os alçados com os cortes, nem as plantas com as perspectivas nem a bota com a perdigota.

Isso foi culpa do ACAD.
Qual ACAD? Isto foi feito à unha, num programazinho do século passado, tipo régua, esquadro e compasso.
Mas atão?
Atão... nada. Deu-me para isto. Porque é que as coisas haveriam de bater certo? E a expressão artística? Queres limitar-me? Queres submeter-me a regras ultrapassadas em que tudo tem que bater certinho?


por MCV às 01:10
endereço

4 comentários:
De Anónimo a 16 de Maio de 2004 às 23:18
Oi, Manuel,
Utilizo os ACAD da vida; mas, sempre, prefiro a vlha régua, aquele esquadro e um lápis de boa qualidade. Tem mais personalidade!
Abração
Fernando CalsFernando Cals
(http://observador.blogbrasil.com)
(mailto:fcals@globo.com)


De Anónimo a 9 de Maio de 2004 às 18:20
Eu já fiz um longo percurso, desde a regua e esquadro, passando por um T articulado, estirador artilhado com maquina, autocad 9 e seguintes até ao 2004, algumas traições com outros programas, 2d, 3d ...
E volta e meia alguma coisa não bate certo, ou no projecto, ou na obra, que uma coisa é desenhar, outra coisa é utilizar tijolos para dar forma ás nossas ideias.Caínha
(http://www.blogsforanada.weblog.com.pt/)
(mailto:cainha_pt@hotmail.com)


De Anónimo a 6 de Maio de 2004 às 13:09
por que as coisas têm q dar certo? Se ajustar? Porque têm. ponto com, ponto bê erre...
beijos atordoados
;)))avoz
(http://www.dooutroladodasteclas.blogspot.com/)
(mailto:avoz@uol.com.br)


De Anónimo a 6 de Maio de 2004 às 01:14
Ainda continuo a preferir o 14, o acad claro. manias:)encandescente
(http://eroticidades.blogs.sapo.pt/)
(mailto:encandescente@sapo.pt)


Comentar post

ANO XIV


EDITORIAL
. Posts recentes

Vila Nova, 201...

Cascais, 2017

Portugal, toponímia, 2...

Portugal, 2007

Ramal de Cáceres, 2011...

...

E.E.N.N. 263/389, 2007...

Belver, 2014

Lisboa, 2008

Aveiro, 2013

. Arquivos
. Links