Domingo, 18 de Abril de 2004
Justiça a dois
O que é justo e o que o não é, é daquelas coisas em se vira o mundo ao contrário, volta-se a pô-lo na mesma posição e não se chega a conclusão nenhuma.
Até na velha e simples regra do Um parte, o outro escolhe, quando de dois se trata, há ou pode haver uma injustiça latente...
Mesmo que não se trate da criança que Salomão terá poupado.


por MCV às 05:52
endereço

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2012

Lisboa, 2017

Sintra, 2016

E.N. 263, 2011

Póvoa de Varzim, ...

Portugal, 2008

Um caso clássi...

Memorandum

Portugal, 2006

Vila Franca de Xira, 2...

. Arquivos
. Links