Domingo, 2 de Abril de 2006
Vistas curtas
A vista curta é ela própria uma parábola.
É ela que nos impede de ver que as vistas são curtas. Parábola e quase paradoxo.
Pode até sê-lo no sentido geométrico, imaginando uma superfície que nos oculte parte do universo e que tenha uma secção parabólica, quando cortada por um plano α (α não, β - diria com ar sério um dos meus amigos).
Mas nesse caso, não seria curta, seria empalada. Com palas.
Pois bem, deixemos o disparatado intróito e passemos ao que interessa.

Ando divertido com esta polémica entre darwinistas e criacionistas. Não que esteja a par de todos os sucessos, mas suficientemente a par para sorrir benevolente com os disparates proferidos por uma e outra parte.

Ando igualmente divertido com os que se referem ao determinismo como se fosse algo que se liga às segundas, terças e quintas e se desliga nos outros dias. Não faz noites e tira férias na Páscoa.

Ando divertido com isto tudo. E mais me divirto quando as notícias me chegam pela televisão ou pela rádio.
Por alguém que tenta contar uma história sem a perceber minimamente.


por MCV às 23:42
endereço

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2016

Mourão, 2017

Albufeira de A...

Restos de colecção (82...

Fátima e o resto

Portugal, 2009

Rio Mira, 1988...

Alvor, 1989

São Salvador do Mundo,...

Janas, 2006

. Arquivos
. Links