Quinta-feira, 1 de Setembro de 2005
Brigadoon

Vi Brigadoon ontem de madrugada. Há vinte e oito anos que o não via.
Vi-o ao longe, pairando no fim da estrada. Deixou-me aproximar, atravessá-lo.
Era de Inverno lá. Eu ia de botas caneleiras e tudo.
Arrepiou-me o frio que lá fazia. Reconheci, pedra a pedra, todos os recantos.



por MCV às 22:15
endereço

2 comentários:
De Anónimo a 3 de Setembro de 2005 às 15:23
Sensações bizarras estas. E raras. Mas há sítios assim.
Beijo
Manuel
</a>
(mailto:gasolim@hotmail.com)


De Anónimo a 3 de Setembro de 2005 às 03:17
É a cortina de êxtase da floresta encantada. riacho
(http://alfa-e-omega.blogspot.com)
(mailto:riacho@gmail.com)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2012

Lisboa, 2017

Sintra, 2016

E.N. 263, 2011

Póvoa de Varzim, ...

Portugal, 2008

Um caso clássi...

Memorandum

Portugal, 2006

Vila Franca de Xira, 2...

. Arquivos
. Links