Quarta-feira, 1 de Setembro de 2004
Gin
Balbuciadas vezes
Anoitece
Onde te espero.
Aqui
Numa varanda de tê-zero
Ou além
Em areias sem ninguém.
Tabaqueadas vezes
Escurece
Ao som da telefonia
Perto de mim.
Ciciadas vezes
Acontece
Beberes o meu gin.

SG, inéditos, 1995


por MCV às 22:11
endereço

1 comentário:
De Anónimo a 1 de Setembro de 2004 às 22:27
Por detrás do Manuel que escreve sobre indignações, esconde-se um Manuel poético que aos poucos tenho vindo a descobrir com prazer.

Um forte abraço, caro amigo.LetrasAoAcaso
(http://LetrasAoAcaso.weblog.com.pt)
(mailto:manintherisingsun@hotmail.com)


Comentar post

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Gasolim

Sintra, 2018

Esquecimento

Portugal, 2014

Estação C.F. de Pegões...

Cova do Vapor, 2018

Fronteira de Galegos, ...

Estação C.F. de Santa ...

Amoreiras-Gare, 2013

E.N. 9, 2006

. Arquivos
. Links