Terça-feira, 23 de Março de 2004
Outra vez a memória


Possa um homem convencer-se de que possui uma boa memória, que ela não tardará em pregar-lhe uma boa partida.
Costumava desprezar os comentários em programação, por inúteis.
Quem programa sabe o que faz e saberá o que fez, amanhã como hoje.
Ora não é bem assim, já o sei.
Já me aconteceu ter o trabalho de perceber o raciocínio que seguira, anos antes, ao fazer determinado programa.
É que ao olhar para aquelas variáveis e funções, estava quase como o jumento defronte do paço.
Depois de agarrar a ponta do fio, foi fácil dobar a meada. Mas descobri-la levou tempo.
Fui buscar uma fotografia minha desse tempo e coloquei-a ao lado de uma actual. Depois, disse à mais antiga: “Se encontrasses este homem na rua, também não o reconhecias, pois não?”
Senti-me vingado.


por MCV às 15:48
endereço

1 comentário:
De Anónimo a 24 de Março de 2004 às 00:22
Olá

Visito o seu blog com alguma frequencia e há tempos tenho vontade de parabenizá-lo. Hoje me sinto mais motivada porque muitas vezes me vejo na situação que você descreveu. Penso que muitos de nós já passaram por isso ...
Abraços,
Cris
</a>
(mailto:crismelanie@hotmail.com)


Comentar post

ANO XVI


EDITORIAL
. Posts recentes

Nevoeiros matinais

15

Desafio

António Costa

Melides, 2013

Sintra, 2005

E.N. 379-1, 2018

Gasolim

Sintra, 2018

Esquecimento

. Arquivos
. Links