Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2004
Os carros americanos



Não sei porquê. Mas era assim.

Nos meus tempos de miúdo, existiam lá para as minhas bandas inúmeros carros americanos. Suponho que o mesmo acontecia noutras zonas.

Eram os Hudson, os Buick, os de Soto, os Cadillac, os Chevrolet, os Studebaker, por aí fora. As marcas da GM, da Chrysler, da Ford e de outros fabricantes mais pequenos.

Seria provavelmente a guerra ainda recente que fazia com que os carros europeus não esmagassem a concorrência de além-mar. Não sei.

O certo é que os grandes espadas figuravam em quase todas as garagens. Pretos, castanhos, verdes e azuis escuros, cinzentos, lá estavam eles cheios de cromados, às vezes de pneu com faixa branca (calçados da mão).

E eclipsaram-se sem terem deixado sucessores à altura.



imagem em


por MCV às 00:47
endereço

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Valejas, 2006

Rio Tejo, 2007

Foz do rio Sado, 2018<...

Cabo da Roca, 2018

Espanha, 2010

Memória centenári...

Portugal, s.d.

Estação C.F. de Vila F...

Calvário Húngaro, 2013...

Coberto vegeta...

. Arquivos
. Links