Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2004
Adenda ao penúltimo post
Este blogue começou como quase todos, incógnito.
Incógnito porque não foi divulgado sequer entre amigos e conhecidos.
Incógnito porque durante algum tempo, não teve visitas.
E escolheu também ser anónimo.
Embora aqui e ali, alguns sinais possam revelar a identidade de quem o escreve.
Por ter essa qualidade, tem as suas obrigações.
Regra geral, não comenta a actualidade.
Por não encontrar grandes pontos de interesse e por não divisar novidade na maior parte dos factos.
De resto, há muito quem a comente e bem, neste universo. Seria mais uma opinião inútil.
Mas as obrigações do anónimo são outras.
São essencialmente as de não criticar nem sublimar os outros. Não há nada de nobre em atacar terceiros a coberto de uma capa. Nem em elevar outrem em lisonjas despropositadas.
O que não significa que, aqui e ali, não se possa caricaturar aspectos gerais da vida em sociedade.
Havia nos estatutos redigidos deste blogue um outro ponto que agora fica revogado.
Era vedada a recomendação de praias, restaurantes e blogues.
Passo a assinalar na coluna da esquerda, blogues que me agradam e costumo visitar.
Muitos dos que os escrevem nem sequer saberiam do meu interesse.
Ficarão talvez agora a saber.


por MCV às 04:40
endereço

ANO XV


EDITORIAL
. Posts recentes

Portugal, 2006...

Pontes de Monfalim, 20...

E.N. 365, 2012

São Torcato, 2014

Baleal, 2006

E.N. 266, 2018

Amanhã é Dia d...

24º

Gibalta, 2018

Valejas, 2006

. Arquivos
. Links