Sábado, 27 de Setembro de 2014
Os dois simétricos
Por razões que a razão desconhece, Paulo Portas e António Costa gozam de uma cândida aprovação da imprensa que os guinda mesmo ao estatuto estelar.
Um mais do que outro, a seu tempo. Simetria quase perfeita desde que se passe um plano entre eles e se altere a gosto a variável tempo.
O estatuto estelar torna a imagem muito maior do que o objecto (ao contrário do que acontece com as estrelas verdadeiras que vemos no céu), dando a ambos uma aparência de capacidade que nunca mostraram ter. Antes pelo contrário.
De Portas, tem-se visto. De Costa, se verá ainda mais.


por MCV às 14:09
endereço

ANO XVI


EDITORIAL
. Posts recentes

Moura, 2017

Com duas baixas no pel...

Escassez

Colares, 2019

Céu de 22000

Na baixa do mais antig...

Lisboa, 2019

Sexagenário

Na baixa do coman...

L.

. Arquivos
. Links